sexta-feira, 14 de agosto de 2015

SEMENTE (MANOEL CARDOSO)

SEMENTE
MANOEL CARDOSO (SÃO PAULO)

Em cada grânulo
uma latente vida dorme

um ano, uma década
(sempre?)
no aconchego do tempo

se um dia cai ao solo
acorda, cresce
e se nutre de húmus
e de luz

floresce, frutifica
alimenta
vive

Se mente o ser
que não gerou a semente
cabe-lhe culpa
se a grande dor é morrer
sem ter aprendido a operação
que soma e multiplica
nada mais resta a fazer.


(Do livro ESMERILHO-ME NA LÂMINA DO DIA, PÁGINA 20)

Nenhum comentário: