terça-feira, 13 de outubro de 2015

TROVAS DE JOSÉ FELDMAN (MARINGÁ/PR)

TROVAS DE JOSÉ FELDMAN (Maringá/PR)

Perdi, como por encanto,
quem amava de paixão,
aos pingos, cai o meu pranto
e encharca o meu coração.

Foi um beijo apaixonado,
que te dei na despedida...
Hoje... triste, abandonado,
eu choro a sua partida.

Pingos de chuva que escorrem
no vidro do coração
deixam marcas que não morrem...
e um mar de desilusão!

Saudade... quanta tristeza
em meu coração cativo!
Resta um pingo da pureza
do nosso amor fugitivo.


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS NºS 427/428/429 E 430, JOSÉ FELDMAN)






Nenhum comentário: