quarta-feira, 18 de novembro de 2015

METRÔSAMPA

METRÔSAMPA

Filemon F. Martins 

Estação Sé. 
A plataforma está lotada. 
O povo espera impacientemente. 
O trem chega e para. 
De repente, já não é o povo, 
ouço o tropel da boiada 
e os bancos vazios ficam ocupados. 
O trem parte rumo à próxima estação, 
mas o povo num vaivém, 
parece o Brasil, 
não vai nem vem.

Nenhum comentário: