quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

DESEJO DE NATAL

Este soneto não é novo, mas o desejo continua o mesmo:


DESEJO DE NATAL 

Filemon F. Martins 



Se eu pudesse compor, eu comporia 
um poema de paz e de ventura, 
cujas palavras cheias de ternura 
fossem do amor a eterna melodia. 

Se eu soubesse cantar, eu cantaria 
nesta Noite de Luz e de doçura, 
e toda a Terra venturosa e pura 
minha canção a Deus entoaria! 

Pois nesta Noite de Natal, de glória, 
um menino mudou a própria história 
da Humanidade que não tinha Fé... 

Que em cada coração aqui presente 
possa nascer, feliz, eternamente, 
O SINGULAR JESUS DE NAZARÉ!



Nenhum comentário: