quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

NOS ARREDORES DE BELÉM

NOS ARREDORES DE BELÉM
Filemon F. Martins



Na estrada poeirenta o casal prosseguia
em busca de lugar nos lares de Belém,
- não havia lugar para ficar Maria,
e as casas se fechavam... Era ali, porém,

que, aflita, a virgem mãe seu filho ganharia,
cumprindo-se, de fato, o vaticínio além.
E ali, naquela tosca e santa estrebaria
nasceu o prometido, o símbolo do Bem.

O céu da Palestina encheu-se de Esperança,
nasceu o Redentor, a Boa Nova avança
daquela manjedoura ao mundo peregrino.

Hoje, chega o Natal... Sinto uma paz serena
e a minha alma, a sorrir, se sente tão pequena
porque o olhar de Jesus mudou o meu destino!



Nenhum comentário: