domingo, 27 de dezembro de 2015

PEDAÇOS (PEDRO ORNELLAS)

PEDAÇOS
Pedro Ornellas

Os versos esparsos que eu fui rabiscando
são simples amostra da mágoa sentida...
pedaços de sonho que eu fui costurando,
lembranças que eu guardo da infância perdida!

São gritos calados que vão revelando
segredos guardados na mente sofrida...
sspinhos e flores, ferindo e alegrando,
lições e valores – pedaços de vida!

É certo, o poeta também, vez em quando
supõe o que escreve e se perde sonhando,
confesso que às vezes também sou assim...

mas, via de regra, mais alto falando
é o meu coração quem assume o comando

e faz dos meus versos pedaços de mim!

Nenhum comentário: