sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

TROVADORES DE SÃO PAULO

TROVADORES DE SÃO PAULO
IZO GOLDMAN (1932/2013)

A casa toda quebrada,
e o casal diz numa "boa":
- Mas que furacão, que nada,
foi só uma briguinha à-toa!...

A grandeza imaginária
que todo vaidoso tem,
é uma estrela solitária
brilhando sobre... ninguém...

A Independência eu relembro,
meu Brasil, com muito orgulho:
- sonho em Sete de Setembro,
realidade em Dois de Julho!

Ao ser preso, o vigarista,
explica, muito matreiro:
- Sou apenas cientista,
faço "clones" de... dinheiro!

A queimada é um jogo insano...
A floresta pega fogo...
E, no fim, o ser humano
é o perdedor deste jogo!


(O ENCANTO DAS TROVAS, JOSÉ FELDMAN)

Nenhum comentário: