quarta-feira, 16 de março de 2016

A QUE NÃO FOI...

Um Poema de São Paulo/SP
Amaryllis Schloenbach
A QUE NÃO FOI

Você não me embalou o berço,
mas construiu o meu leito;
não me amamentou,
mas escolhe e prepara,
com cuidado, o meu alimento;
não viu meu primeiro sorriso,
mas enxuga os meus prantos;
não me cuidou da catapora,
mas vigia, com desvelo,
minhas dores maiores.
Você não me ensinou o bê-á-bá,
mas escavou com paciência
o curso de minha palavra;
não me deu castigos,
mas apara os golpes
que o Destino me desfere;
não foi minha mãe de sangue,
mas o é pelo coração;
não foi quem me deu à luz,
mas é quem me dá a Luz.


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS Nº 445, JOSÉ FELDMAN) 

Nenhum comentário: