quinta-feira, 3 de março de 2016

TROVADORES DE SÃO PAULO


TROVADORES DE SÃO PAULO
MARINA BRUNA (1935/2013)

A ciranda traz lembranças,
que a saudade perpetua,
de um tempo em que nós, crianças,
éramos todas de rua...

Afeto infinito eu leio
nos olhos, cheios de brilho,
da mãe que desnuda o seio
e oferta seu leite ao filho!

Amena e doce ebriedade,
que a adega do tempo apura,
o amor, na terceira idade,
é um vinho de uva madura!

À noite, a areia da praia,
com rendas à beira-mar,
lembra um lençol de cambraia
onde se deita o luar...


(O Encanto das Trovas . . . Tomo IV – São Paulo vol. 1, JOSÉ FELDMAN)

Nenhum comentário: