quinta-feira, 14 de abril de 2016

BILHETINHO DO CÉU (ANTONIO CARLOS)

Bilhetinho do céu
RECEBIDO DO AMIGO ANTONIO CARLOS

Falava da paz no tempo do desalento...
Amarelado bilhete, do passado, a pétala,
Contava, de outrora, a maviosa formosura,
Gentil acalanto que até hoje me embala...
Entre ressecadas folhas ao vento,
Sem, de onde, saber real destino,
Caiu do céu lembrança de menino,
Esquecidas, santas horas de minha ventura.
Bem longe, das águas, cantar da ribeira,
Ah! Encontraste-me na vida que se encerra!
“Digas, então, que trazes, queira ou não queira”.
Sou como rubra flor que, triste, perdeu a terra...
De quem ama, escrita pelas mãos trêmulas,
Incensa com doce aroma da flor d’açucena ,
Sei, não nego, da saudade, o canto, diria, apenas,
Esquecido bilhete no passado, o alado poema...



Um comentário:

Antonio Carlos Santos Rocha disse...

Obrigado Filemon!Para mim,é uma honra participar de seu blog