sábado, 30 de abril de 2016

ESCADA DE TROVAS

ESCADA DE TROVAS - 2 

Filemon F. Martins 

SUBINDO: 

“MORRI NA NOITE DO ADEUS” 
quando de casa, saíste, 
meu sofrimento, só Deus 
sabe que ainda persiste. 

“VIVI NA TARDE DO SONHO” 
quando entraste em minha vida, 
tornei-me um homem risonho, 
mas chorei na despedida. 

“POUSASTE OS OLHOS NOS MEUS” 
dando-me paz e esperança, 
quase fui um semideus 
e sorri como criança. 

“NAQUELE DIA, TRISTONHO” 
como doeu, ao saber, 
que foste embora, suponho, 
por deixar de me querer. 

NO TOPO: 

“NAQUELE DIA, TRISTONHO, 
POUSASTE OS OLHOS NOS MEUS: 
- VIVI NA TARDE DO SONHO, 
MORRI NA NOITE DO ADEUS!” 

Maria Thereza Cavalheiro 
São Paulo 

Nenhum comentário: