sexta-feira, 8 de abril de 2016

O SOL E A VIDA (JOSÉ LUCAS DE BARROS)

O SOL E A VIDA
JOSÉ LUCAS DE BARROS

Toda manhã, desponta no oriente
o Sol, bonito e cheio de esplendor;
banha o mar, rompe a neve, acorda a flor,
a astuta fera e o pássaro inocente.

Nosso planeta, sem o seu calor,
não teria, por certo, um só vivente,
e sem o seu farol resplandecente,
cairia eterna noite (que pavor!).

Quando, no poente, o fim da tarde ocorre,
no ocaso o Sol parece até que morre,
mas, do outro lado, já ilumina a lua.

Com o Sol, nossa existência é parecida:
– a morte apaga a vela desta vida,
mas, do outro lado, a vida continua.

(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS Nº 448, JOSÉ FELDMAN)


Nenhum comentário: