quarta-feira, 29 de junho de 2016

TROVAS DO JERRY FILHO

TROVAS DO JERRY FILHO  -  (21/12/1950 – 19/05/2015)

No adulto que agora sou
ainda se oculta a criança
que a pipa no ar lançou,
tendo as cores da esperança.

O mar revolto da vida
tenta abafar ideais,
e a gente – vaga perdida –
procura a praia da paz.

O tempo tem seu conceito
e dele não abre mão:
– aproveite-me direito,
perder-me é péssima opção.

Pela rua vou sorrindo,
pra tentar, não sei por que,
deslembrar teu nome lindo,
mas – dele – como esquecer?

Pela sombra do destino
o qual traça a diretriz,
viajo desde menino
na ilusão de ser feliz.


(ALMANAQUE CHUVA DE VERSOS Nº 456, JOSÉ FELDMAN)

Nenhum comentário: