quinta-feira, 25 de agosto de 2016

A CAMINHADA

A CAMINHADA
Filemon F. Martins
                                     
                            Recordo, com prazer, a caminhada
                            e amigos que ganhei estrada afora.
                            Quantas vezes fiquei na encruzilhada
                            tentando achar a luz de nova aurora.

                            Passei manhãs ao som da passarada,
                            cavando a terra e pondo sem demora
                            a semente na terra abençoada,
                            enquanto a enxada tine a voz sonora.

                            Depois, parti. Tornei-me um peregrino
                            e a saudade marcou o meu destino
                            deixando-me profunda cicatriz...

                            Hoje, não deixo mágoas nem gemidos,
                            apenas flores  -  versos coloridos,
                            e a sensação de ser muito feliz!



Nenhum comentário: