quarta-feira, 28 de setembro de 2016

TROVAS DE OLINDO DE LUCA

TROVAS DE Olindo de Luca
Limeira (1915 – 1997)

A cicatriz nesta idade,
que trago dentro do peito,
foi feita pela saudade
de um bem-querer já desfeito.

Bem sei que me correspondes,
e vives dentro de mim...
Se te procuro te escondes,
não entendo coisa assim!

Como é bom ter amizades,
e por tantos ser amado,
e ter de muitos saudades...
Querer bem não é pecado!

Ela diz que vem me ver,
não creio nisso, jamais!
Meu coração a bater
já me disse “NUNCA MAIS!”

Esta saudade sem par,
que maltrata mas faz bem,
é por causa de um olhar,
e muitos beijos também.


(ENCANTO DAS TROVAS, TOMO IV, VOL. 3, SP, JOSÉ FELDMAN)

Nenhum comentário: