sexta-feira, 23 de setembro de 2016

TROVAS DIVERSAS

TROVAS (AUTORES DIVERSOS)

Morreu o sol lentamente,
incendiou-se o céu profundo...
Levaram para o poente
todas as rosas do mundo!
Vasco de Castro Lima
Quantas noites, meu amor,
olhando, no céu, a lua,
eu me sinto um trovador
pensando na imagem tua.
        Filemon Martins
Esconde o pranto depressa
e finge que estás contente,
que aos outros não interessa
saber as mágoas da gente!
        Maria Thereza Cavalheiro
Coração de mãe – canteiro
em perene floração,
onde um santo jardineiro
planta as rosas do perdão.
        Marilita Pozzoli

filemon.martins.blog.uol.com.br
Caixa Postal 64
11740-970-Itanhaém – SP.



Nenhum comentário: