sábado, 3 de dezembro de 2016

CONFIANÇA

            CONFIANÇA
                                        
(Lendo o poema Eterna Fortaleza, de Geraldo Peres Generoso, de Ipaussu-SP.)

Filemon F. Martins

 Eu me lembro, Senhor, que prometeste:
“Não temerás porque estarei contigo
onde quer que fores”.
Mas ainda assim há um temor
e um vazio que pesam sobre mim.

Eu sei, Senhor, que és Onisciente,
que és Onipresente, que és Onipotente
e tenho ciência de que Tua Onisciência,
Tua Onipresença e Tua Onipotência
podem minha vida defender
dos inimigos que a ela
venham, um dia, malquerer.

Lembrando que o grande Paulo, afirmou:
“Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos e tivesse toda a sabedoria do mundo, se não tivesse amor, nada seria.
Ainda que eu tivesse o dom da profecia
e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência,
se não tivesse amor, de nada me adiantaria”.
Que eu possa, então, amar,
sem nada pedir em troca.
Que eu possa confiar
sem saber o que virá pela frente.

E prosseguir pela vida,
sem esquecer que Tu és o meu Refúgio
e minha Fortaleza, na certeza de que estás comigo.
Que eu possa:
Ajudar e compreender sempre sem rancor,
ensinar sempre, sem humilhar,
espalhar sempre, o amor
por onde eu for e perdoar sempre,
mas, sobretudo, Amando Eternamente!


Nenhum comentário: