quinta-feira, 9 de março de 2017

PISANDO NA BOLA...

PISANDO NA BOLA...
                            Filemon F. Martins

Se, de fato, o prefeito João Dória determinou a transferência de verba do combate às enchentes na cidade de São Paulo para outras prioridades, pisou na bola... É verdade que a cidade tem muitas prioridades, mas a população periférica carente e pobre vem sofrendo há décadas com as enchentes em bairros pobres.
Há 30, 40 anos que muitos bairros notadamente da zona leste vem sofrendo com este problema, entre outros Vila Itaim, Vila Seabra, Jardim Helena e a área do Pantanal, em São Miguel Paulista. Muitas promessas feitas, mas nada foi feito de concreto. Anos atrás o Jardim Romano sofreu tremendamente as consequências da água. A Rede Record chegou a alugar uma casa no local de onde transmitia diariamente o caos sofrido pelo povo da região e como estava na mídia o então prefeito Gilberto Kassab mandou construir um dique no local livrando o bairro das constantes enchentes. Hoje, conheço pessoas nas Vilas Itaim, Seabra e região que a cada chuva perdem seus móveis e é um sufoco. Sabemos que algum engenheiro meia-boca fez alguma burrada, porque não é possível tanto descaso.

Na zona leste as coisas parecem mais difíceis. Numa certa época pleiteávamos a construção de um viaduto sob a linha férrea ligando a Vila Itaim com a Av. Marechal Tito, onde há o Hospital Santa Marcelina. O então prefeito Paulo Maluf, na época, debochava dos moradores: antes das eleições mandava colocar tratores, máquinas e caminhões no local da obra, mas 15 dias após as eleições, eram retirados um a um. Depois confessou a um proprietário de farmácia que a verba do viaduto havia saído, mas ele usou na Av. Jacu Pêssego. Para nossa satisfação, veio a história: se o Pita não for um bom prefeito, nunca mais vote em mim. O eleitor entendeu o recado e ele nunca mais chegou à Prefeitura. Por questão de justiça, é bom registrar, o viaduto foi construído na gestão de Marta Suplicy. O prefeito João Dória é novo, é inteligente e tem tempo para reconsiderar o erro. Do contrário, o eleitor exercerá o seu direito/dever e o tirará da Prefeitura. Um escorregão, sr. Prefeito... uma pisada na bola...

Nenhum comentário: