domingo, 26 de março de 2017

REMINISCÊNCIAS

REMINISCÊNCIAS...

Em Ipupiara, onde nasci e em toda região da Bahia era comum os filhos cumprimentarem o pai, a mãe e os tios, dando-lhes uma bênção, não só como respeito, mas também pedindo proteção. Hoje, pouco se usa esse costume. Tempos modernos. E foi assim que o mano Mário Martins, que, na época estudava no Recife voltou, de férias, à Ipupiara. O tempo passava célere e o mano não queria decepcionar nenhum parente e às vezes era difícil reconhecer este ou aquele tio ou tia que morava nos arrabaldes (roças ou fazendas próximas à cidade). Então me convocava: Filemon, você vai na frente e quem você der bênção, já sei é tio ou tia. E eu ia na frente, bença tio, bença tia, e o mano atrás repetindo o gesto. Mas eram muitos tios e quando eu me adiantava um pouco mais, o Mário falava baixinho, devagar Filemon, devagar, que eu não vou saber quem você deu bênção. Assim, a nossa visita continuava e o mano sempre ficou bem na fita...


Nota: O mano nos deixou em 18/03/2016.

Nenhum comentário: