segunda-feira, 24 de abril de 2017

PREOCUPAÇÃO

PREOCUPAÇÃO

Tenho andado preocupado com as pessoas que escrevem ou frequentam aqui o Facebook. Acho que elas estão como que hipnotizadas com o que acontece no Brasil de hoje. Diante de tantas e estarrecedoras revelações da roubalheira nos corredores sombrios de uma política/administração suja, é preciso reagir. Como disse o apresentador Silvio Santos recentemente: TEMOS QUE BATER, BATER, ATÉ CAIR.
Sabemos que as reformas são necessárias, mas não aquelas que prejudicam o trabalhador. Antes da reforma da previdência social, por exemplo, que tal o INSS receber dos seus devedores tudo que lhe é devido? O trabalhador, com certeza, nada deve, porque tudo lhe vem descontado no holerite. Se, a partir daí, alguém apropria do dinheiro, cabe aos órgãos competentes fiscalizar. Os bancos, por exemplo, publicam seus balancetes com lucros estratosféricos, mas não tem dinheiro pagar a dívida com o INSS.
Não estou advogando em causa própria, eis que já sou aposentado e em outro segmento da sociedade. Mas, não me conformo com estas injustiças que querem fazer por aí.  O ensino bíblico já assegura: E NÃO VOS CONFORMEIS COM ESTE MUNDO, MAS TRANSFORMAI-VOS...
Posso citar, como exemplo positivo aqui no Face, nossa amiga OLINDA FERREIRA. Ela é atingida pela crise do Rio de Janeiro, que deixou de pagar 13º, salários estão em atrasos e o Estado vive num caos total, porque uma quadrilha se apoderou do Estado, sob os olhos complacentes dos Tribunais fiscalizadores. Mas ela bate incansavelmente. Quase sempre ela escreve sobre o problema. Acho que ela está certíssima. Também eu quando posso, levanto a minha voz contra os 11% que me tiram todo mês. Quando estourou aquele escândalo do apito do futebol, envolvendo árbitro ou árbitros vendiam o resultado, o Tribunal de Justiça Desportiva agiu com justeza: anulou todos aqueles jogos e fez realizar outros jogos. Assim também deveria agir o STF e cancelar/anulando tudo o que foi aprovado a reboque do mensalão, incluindo a Emenda que propiciou nossa taxação.

Mas, voltando ao assunto principal: nossos políticos não têm vergonha na cara, não demonstram nenhum constrangimento. Se o demonstrassem, já estariam com a carta de demissão assinada. Se a sociedade se calar, eles não estão nem aí... E continuarão a roubar, roubar...

Nenhum comentário: