quinta-feira, 18 de maio de 2017

NOME E RG

NOME E RG


O Departamento de Créditos e Cobranças da Folha era gerenciado pelo Sr. João Arci Netto. Financeiramente a empresa crescia assombrosamente, comandada pelos proprietários Sr. Carlos Caldeira Filho e também pelo empresário Sr. Otávio Frias de Oliveira. O setor de cobranças funcionava num andar do prédio na Al. Barão de Limeira, 425 e havia muita movimentação de pessoal, clientes e funcionários de outros setores, de tal maneira que se tornou necessário o controle das pessoas que entravam naquele local, já que era comum observar dinheiro e cheques sobre a mesa junto com faturas, prestação de contas de cobradores, que após conferência e baixa, eram depositados em banco. Assim, o gerente determinou que um Office boy devidamente treinado ficaria na porta de entrada, onde havia um guichê, com um livro - capa preta anotando algumas informações: com quem o Sr. quer falar, seu nome e RG. Sem estas informações, o cidadão simplesmente não entraria no salão. O rapaz, então, vestiu a camisa e desempenhava sua função com brilhantismo. Passado algum tempo, um dos donos da empresa, o Sr. Carlos Caldeira Filho resolveu visitar o Departamento e conversar com o gerente. Ao chegar na entrada, lá estava o rapaz, (que não tinha obrigação de conhecer o dono e muito menos facilitar sua entrada) a lhe indagar com quem queria falar, nome e RG. Carlos Caldeira achou interessante o sistema e amistosamente ficou conversando com o rapaz, que lhe explicava ter recebido ordens do gerente e ali só entraria quem respondesse suas perguntas. Enquanto isso, de sua sala estava o gerente se descabelando e preocupado com o que poderia estar acontecendo entre o dono da empresa e o Office boy. Pensou em se levantar e ir até lá, mas a esta altura o Sr. Caldeira já entrava em sua sala tecendo elogios ao sistema e ao desempenho exemplar do Office boy. Mais tarde o rapaz explicou ter informado ao visitante que, sem aquelas informações, ele não entraria no Departamento de Cobrança, momento em que tomou conhecimento que se tratava de um dos donos da Empresa Folha da Manhã S/A. Ainda não havia tecnologia, mas ao contrário do Departamento de Cobranças do INSS, funcionava e muito bem.

Nenhum comentário: